Tesouros ferroviárias escondidos no centro de BH

05 de novembro de 2019

Uma vez em Belo Horizonte, se você passar no viaduto da Floresta (aquele que liga a Av. do Contorno à Av. dos Andradas, ou Boulevard Arrudas, olhando à direita, verá dois vagões antigos, dentro de um espaço  conhecido na região como Casa do Conde.

Durante meses vejo essas peças, e hoje, resolvi explorar o local, e descobri que a famosa Casa do Conde de Santa Marinha, hoje está dividida em dois espaços: um local destinado a apresentações artísticas, e outra a sede do Iphan – MG. No fundo do instituto, encontramos uma máquina de 1927, exposta sobre uma cobertura, e mais ao fundo, dois vagões, um de 1927 e outro da década de 50.

Os equipamentos não podem ser vistos por dentro, mas já pelo lado de fora dá pra surpreender com as peças, com detalhes em latão e metais com banho dourado.

A região da Floresta abriga vários prédios antigos, e ali pertinho do Iphan, na Rua Sapucaí, na antiga sede da RFFSA há uma outra locomotiva a carvão.

Sugiro um passeio a pé, ou de bicicleta pela região. Você verá uma outra perspectiva da cidade, e enxergará coisas que não veríamos de dentro do automóvel.

Comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *